Conheça a PUF: a primeira livraria que só imprime o que o leitor quer ler

Conheça a PUF: a primeira livraria que só imprime o que o leitor quer ler

Em fevereiro de 2006, Paris perdia uma de suas livrarias mais icônicas, a Presses Universitaires de France - ou PUF para os íntimos. Localizado na praça da universidade Sorbonne, o estabelecimento deixou de ser o ponto de encontro de gerações e mais gerações da nata da intelectualidade para se transformar em uma loja de roupas. No céu dos escritores franceses, Sartre e Simone se abraçaram melancólicos enquanto Bataille chorava lágrimas de sangue.

Até que, dez anos depois, a livraria foi reaberta a algumas ruas de distância de seu ponto original, mas totalmente readaptada para enfrentar os tempos modernos. Sem estantes abarrotadas de livros físicos, a PUF se tornou a primeira livraria que só vende por demanda. O que significa que o cliente escolhe o título desejado por meio de catálogos disponíveis em tablets e, cinco minutos depois, o livro é parido pela grande estrela do negócio, a Espresso Book Machine (EBM). 

Está bem, mas por que a PUF está sendo vendida como a salvação do mercado editorial? Porque desse modo os livreiros só pagam o que vai ser vendido e também não precisam gastar aquela grana com estoques para seus 5.000 títulos próprios e mais 3.000.000 títulos em domínio público.

Pelo que li, o preço do produto final será o mesmo do oferecido em qualquer outra livraria, mas o cliente ainda pode mandar imprimir gratuitamente uma dedicatória.

Quem vai passear pelo Quartier-Latin, em Paris, procure a PUF na 60 rue Monsieur-le-Prince (aberta das 14 às 19h das segundas e 10 às 19h de terças a sábados).
 

Posts relacionados

Conheça a menor livraria do mundo
Livraria oferece apenas Fernando Pessoa. E você: o que venderia na sua loja de uma obra só?
Ficou sabendo que a Amazon inaugurou a primeira livraria (dessa vez física)?
Blind Date With a Book: livraria quer que cliente compre livro sem conhecer capa e título
Site entrega o livro que você quiser em menos de uma hora

Siga o Shereland

Comentários

Deixe um comentário

http://

Nenhum comentário. Seja o primeiro!