A gente lê: Crônica de Uma Morte Anunciada

A gente lê: Crônica de Uma Morte Anunciada

cronica-de-uma-morte.png

"No dia em que o matariam, Santiago Nasar levantou-se às 5h30 da manhã para esperar o navio em que chegava o bispo."

Pois é, a primeira frase do livro já conta qual será o acontecimento essencial da obra inteira: o assassinato de um homem. 

Mas a graça toda consiste na reconstituição dos fatos feita pelo amigo de Santiago, inconformado por que o crime não foi impedido. 

A cidade toda sabia que os gêmeos Vicário aguardavam o moço à porta de sua casa e, aliás, os próprios justiceiros estavam loucos para serem parados. Mas por que Santiago morreu ainda assim? Como em todas as obras de Gabo, ele responderá aos acontecimentos mais estranhos com uma só palavra: coincidência.

 Quase como um relato jornalístico ("quase" porque é feito na primeira pessoa), o narrador vai dizendo o que cada uma das testemunhas (e algumas nem tanto) do crime diz ter visto.

Talvez (eu disse talvez!) seja o meu livro favorito de García Márquez lido até agora (e olha que eu já tinha afirmado minha predileção por O Amor Nos Tempos do Cólera em outro post).

Vamos lá pessoal, o livro é bem fininho (156 páginas com uma fonte enorme). Dá para começar e terminar ainda nesta noite de sexta :)

Leia mais:

Biografia em HQ de Gabo está chegando ao Brasil 


Posts relacionados

A gente lê: Relato de Um Náufrago
A gente lê: Gabo - Memórias de Uma Vida Mágica (+ curiosidades sobre Cem Anos de Solidão)
A gente lê: Memória de Minhas Putas Tristes + frases de Gabriel García Márquez no livro
Gaboteca: site finalmente organiza todas as obras escritas por ou sobre Gabriel García Márquez

Siga o Shereland

Comentários

Deixe um comentário

http://

Nenhum comentário. Seja o primeiro!