Filho de peixe... 5 filhos de escritores que também arrasam na literatura

Filho de peixe... 5 filhos de escritores que também arrasam na literatura

Para comemorar o Dia dos Pais, resolvemos fazer um compilado de filhos de escritores que seguiram os passos dos progenitores e também se deram bem na literatura.

1. Erico e Luis Fernando Veríssimo

É sem dúvida a dupla de pai e filho escritores mais bem-sucedida talvez do mundo: obras de ambos entraram para a lista dos 100 livros essenciais da literatura brasileira da Revista Bravo - Érico com a série O Tempo e o Vento, e Luis Fernando com O Analista de Bagé.

Mas você pensa que a casa deles era uma miscelânia só? Imagine! Luis Fernando já afirmou em entrevistas que ele jamais conversou com o pai sobre literatura.

2. Mario e Antonio Prata

Conheci o trabalho do filho primeiro, por causa da coluna que escreveu por muitos anos para a última página da revista Capricho. Quando finalmente li uma crônica escrita pelo pai, me espantei: o tom leve e sobretudo engraçado também estava ali! A afinidade de escrita é tanta que, em 2005, Antonio auxiliou Mario a escrever a novela global Bang Bang (aquela que todo mundo odiava menos eu).

Ambos continuam parceiros e ativos. O pai lançou um livro com entrevistas fictícias recentemente (Mario Prata Entrevista uns Brasileiros), enquanto Antonio tem coluna dominical na Folha de S. Paulo. Ouvi falar que sempre que o filho cai para as veredas da política, Mario lhe envia uma reprimenda de uma única palavra pedindo que ele retorne as origens: "Crônica".

3. Orígenes e Ivan Lessa

O escritor paulista Orígenes casou-se com a prima-irmã e cronista Elsie. O resultado? Ivan, cronista e um dos principais colaboradores do lendário O Pasquim.

Orígenes faleceu em 1986 e Ivan em 2012.

4. Carlos e Maria Julieta Drummond de Andrade

Aos 13 anos, Maria Julieta mantinha um caderno de textos (que Drummond depois tornaria público), aos 17, publicou a novela A Busca. Precoce, né? Mais famosas são as crônicas e memórias que ela começou a escrever para O Globo no fim dos anos 70.
A dupla era muito amiga, tanto que morreu no mesmo ano (1987) com apenas doze dias de diferença. O Shereland já contou essa história aqui.

5. Jack e Jan Kerouac

Aqui temos os controversos da lista. Quando Joan Haverty engravidou, ela abandonou o errante Kerouac. E aí o escritor decidiu duvidar que Jan era mesmo sua filha - mesmo depois da paternidade ter sido comprovada com um teste de DNA. Aliás, esta ocasião foi o primeiro dos dois encontros entre pai e filha. No segundo, Jan deu uma passadinha na casa do beat antes de partir para uma road trip para o México - tal como o pai costumava fazer quando moço. Joan escreveu dois romances que dizem ser bons: Baby Driver e Trainsong (nenhum traduzido pro português, mas disponíveis em inglês na Amazon.com).
Ele morreu de cirrose com 47, ela faleceu da mesma doença aos 44.

Livros relacionados

As Mentiras que as Mulheres Contam

Posts relacionados

Conheça a linda história entre Carlos Drummond de Andrade e a filha, Maria Julieta
Conheça mães marcantes da literatura

Siga o Shereland

Comentários

Deixe um comentário

http://

Nenhum comentário. Seja o primeiro!