Frases de David Grossman em Ver: Amor

Frases de David Grossman em Ver: Amor

Resolvi passar adiante o meu exemplar de Ver: Amor, do escritor israelense David Grossman (opinei sobre o livro aqui). Para não perder pra posterioridade as frases que eu tinha destacado, vou copiá-las aqui e, quem sabe, você também não se encanta por elas:

"quanto o corpo da pessoa é uma coisa frágil e quebradiça em todo tipo de formas e em todas as direções, basta que se queira quebrá-lo, e como família é algo frágil se se deseja desmontá-la, isto pode acontecer num segundo, e tudo se acaba para sempre"

"a vida que vivi e a vida que não vivi devido à minhas deficiências e ao meu medo."

"Cada passo torna-se impossível devido ao meio passo que é preciso dar antes dele."

"Fique sempre na fila do meio. Não revele mais do que você precisa. Lembre-se de que as coisas são sempre diferentes do que aparentam. Nunca seja muito feliz. Não diga 'eu' com tal liberdade. E, em geral, tente sair bem das coisas, sem cicatrizes desnecessárias. Não espere mais do que isso."

"Além do seu domínio, ela deve se precaver em seus contatos com outras pessoas, para não destruir nada nelas. Para não prejudicá-las com um conselho ou uma tentativa de influência, que podem ser enganosos ou destrutivos."

"Ai... não se escolhe começar a matar, Herr Neigel. Só se continua... assim como não se escolhe começar a odiar o próximo ou torturá-lo... só se continua. Mas é preciso decidir escolher, com consciência, não matar... não odiar..."

Livros relacionados

Ver: Amor

Posts relacionados

A gente lê - Ver: Amor, de David Grossman

Siga o Shereland

Comentários

Deixe um comentário

http://

Nenhum comentário. Seja o primeiro!