Livros restantes da Cosac Naify serão picotados

Livros restantes da Cosac Naify serão picotados

Na última quinta, o papo de que os livros restantes no estoque da Cosac Naify até 31 de dezembro de 2016 serão picotados deu o que falar. A informação foi confirmada pelo diretor financeiro da editora ao site PublishNews 

Os motivos dessa decisão que parece tão drástica são financeiros. 'Não dá para ficar guardando esses livros que não têm giro. É muito caro', revelou Dione Carvalho.

A Amazon.Br tem o direito de vender os livros da Cosac, que havia encerrado suas atividades no fim do ano passado. Particularmente, eu tinha a impressão de que as obras da editora estavam saindo a rodo, já que, desde então, estão sempre figurando na lista dos mais vendidos do site. No entanto, o diretor financeiro disse, na mesma entrevista ao Publishnews, que a Amazon não comprou todo o estoque.

Sei que não sou ninguém na fila do pão, mas resolvi fazer uma listinha de sugestões de destinos para esses livros tão lindos que devem estar empatando o estoque da Cosac Naify:

1. Enviar para uma biblioteca ou uma prisão

Na entrevista ao Publishnews, Dione Carvalho deu uma justificativa sobre a inviabilidade da boa ação: 'tem um problema que muitas pessoas desconhecem. Doações geram um transtorno contábil na empresa. Se faço uma doação de um livro, tenho que reconhecer o custo disso. Se eu faço a doação de um volume considerável de livros, eu gero um resultado financeiro negativo absurdo, fora da curva'. Outras opiniões de gente de dentro do mercado editorial (como essa aqui e essa aqui) vão ao encontro do argumento de Carvalho e ainda acrescentam que a Cosac tem compromissos com as editoras que compraram os direitos pelos seus títulos (seria desleal distribuírem de graça o que uma empresa pagou caro para ter).

Consigo compreender tudo isso, mas, ainda assim, fico pensando: por que uma editora que raramente se preocupou com lucros agora fala em caixa negativo? Não dá para esquecer a burocracia, colocar tudo dentro de uns carros, botar na porta de uma biblioteca e sair correndo?

2. Montar uma barraquinha em alguma universidade e fazer um saldão

A ideia já foi descartada pelo diretor financeiro, mas me lembro das filas formadas no estande da editora na última Feirinha da USP e fica difícil acreditar que não vingaria.

3. Distribuir os livros na rua, nas estações do metrô, pelas janelas

Aposto que vai ser muito mais barato do que picotar. No entanto, já me disseram que distribuição é doação, ou seja, o problema do caixa persistiria.

4. Usar como papel de parede em lugares públicos

Já pensou ler um página de Moby Dick enquanto espera o metrô?

5. Me dar

Posso ir buscar tranquilamente... É só me ligar ;)

Para você que quiser comprar livros da Cosac Naify

Como eu disse, os livros estão sendo vendidos na Amazon por precinhos bem amigos e, desde o início do ano, têm promoções o tempo todo. Para você ter uma noção, em fevereiro, comprei o e-book de  Anna Kariênina por R$ 3,66! Em agosto, baixei David Copperfield e Moby Dick de graça em outra oferta. E as promoções não se restringem aos livros digitais.

Toda terça-feira, a partir do meio-dia, o site seleciona algumas obras para uma promoção sempre compensadora. Fiquem espertos e aproveitem enquanto ainda dá tempo!

Posts relacionados

Processo de produção dos lindos livros da Cosac Naify
10 dicas para reciclar seus livros velhos

Siga o Shereland

Comentários

Deixe um comentário

http://

Nenhum comentário. Seja o primeiro!