A gente lê: Coração Peludo (extra: lançamento)

A gente lê: Coração Peludo (extra: lançamento)

Minha leitura da vez: Coração Peludo. Conheci o livro pelo meu vizinho, que é o próprio autor. É um moço MUITO simpático do prédio, com quem conversamos um pouco pela rua ou pelo prédio. Foi então que descobri que ele escreveu um livro (no caso, já era o segundo) e ia fazer o lançamento. Fiquei com muita vontade de ler e conhecer (nunca conheci um escritor antes =P)

Coração Peludo, de Plínio Camillo

Falando um pouco do livro, são diversos contos, mas em ordem cronológica (particularmente, li como se fosse um livro normal). São diversas histórias em que o personagem principal participa, como se estivesse contando um acontecimento passado. Desses que você conta para seus amigos num bar. Esse personagem principal é um sujeito simples do interior, desses que causam bastante problema. E nesses acontecimentos, tem muita coisa engraçada (algumas bem pesadas). Confesso que me peguei rindo alto no metrô pelas besteiras que ele faz. A leitura é rápida e simples.

O significado de coração peludo é "pessoa com ódio no coração". Podem ter diversas dessas pessoas na história, mas pessoalmente não achei isso do personagem principal. Achei-o um sujeito mais simples do que com ódio.

Bom, como sou suspeito em falar. Emprestei o livro para a Gabriela, aqui do Shereland, que não conhece o Plínio Camillo. A opinião dela segue em itálico:

Para mim o que há de mais bacana é a forma como a história é contada. O narrador relembra sua trajetória dos seis aos 52 anos de idade. O papo é reto: são 46 contos, um para cada ano de vida - nada mais do que isso.

E aí a gente vai acompanhando tudo: o ódio de irmão pela irmã, o ressentimento pelo pai, a decisão de entrar para o teatro, a prisão, os amores, as paixões, o enfarto...

Com um jeito de escrever muito próximo àquela oralidade da rua mesmo, cada conto - alguns, para mim, estão mais para poemas - traz expressões, credos e imagens que lembram muito as histórias que nossos pais cismam em repetir. Mas, não se engane. O que eles ocultaram, o Plínio conta.

E para você que se interessou, aproveite que terá o lançamento logo, dia 23/07/2014 na Av. Paulista.

Horário: 19h às 21h30
Local: Casa das Rosas – Avenida. Paulista, 37 – Bela Vista – São Paulo
Custo: R$ 35,00 (trinta e cinco reais; no evento, pagamento somente com dinheiro ou cheque)

Livros relacionados

Durante Aquele Estranho Chá

Siga o Shereland

Comentários

Deixe um comentário

http://

1 comentário

Plínio Camillo 18 de julho de 2014 às 21:54

Belo blog!! Muito obrigado pelas gentilezas!!