Dicas para se controlar nas promoções de livros da internet

Dicas para se controlar nas promoções de livros da internet

Eu sou a doida da promoção de livros. O resultado? Fiquei com uma pilha de mais de quarenta exemplares não lidos encostados lá em casa...  Só aí aprendi que superofertas são superciladas: em meio à euforia, a gente compra mais, indiscriminadamente e, ainda por cima, coisas que a gente nem gosta tanto assim.

Para entender o comportamento dos grandes sites (sobretudo a Amazon.br), há quase um ano, fiz uma planilha e fui acompanhando as oscilações de preço de alguns títulos. Eis quatro dicas do que consegui entender até agora:

1. Os descontos anunciados raramente são imperdíveis

Todo livro tem um preço de capa calculado pela editora (geralmente, é o valor anunciado no site da própria). Não me pergunte como, mas os grandes sites de livros, tipo Amazon e Submarino (não incluo aqui sites de livrarias, que costumam ser mais caros), conseguem vender as mesmas obras por menos DURANTE O ANO TODO. Ou seja, o que você acha ser uma oportunidade única, na verdade, é a regra, não a exceção.

Vou explicar melhor usando o exemplo do lançamento Viva a Língua Brasileira, de Sérgio Rodrigues. No dia em que escrevi este post, a obra estava custando R$ 44,97 na Amazon.br, 10% menos do que o preço de capa.

O comprador ansioso vai pensar: "meu deus, essa é minha chance de economizar R$ 4,93!". No entanto, se ele parar para olhar o histórico de preços*, verá que, comparando-se as últimas semanas, o livro está sendo vendido por um valor bem mais alto do que estava no começo do mês (em 12/9, chegou a custar 25,09!):

*Creio que o site www.zoom.com.br é o melhor para se fazer comparações, pois pode mostrar o histórico de preços de um período de até seis meses!

2. Essa não vai ser a última das promoções

Nesse último ano acompanhando os sites, percebi que são realizadas diversas promoções durante o ano todo - muito além da Black Friday - e que, pelo menos nesse âmbito da sua vida, você vai ter uma segunda, terceira, quarta chance. Fique calmo.

3. Você não é o ecleticão

Não é porque a obra está barata, que ela se tornou boa. É muito comum que, diante de um desconto, a gente acabe sendo induzido a comprar algo que não compraria em uma situação normal. Para contornar isso, antes de acessar o site em promoção, mantenho uma lista dos livros que quero ler e só busco por eles. O maior perigo é olhar a relação de todas as ofertas: a tentação de sair adicionando tudo no carrinhos é muito grande.

4. Não custa comparar os preços

É só ler a palavra PROMOÇÃO, que a gente fica bobo e esquece que o Buscapé está a pouquíssimos cliques de distância. Respire e faça uma comparação rapidinho, gente. Dá tempo!

Posts relacionados

Cinco dicas para economizar na hora de comprar livros

Siga o Shereland

Comentários

Deixe um comentário

http://

Nenhum comentário. Seja o primeiro!