O livro mais velho da minha estante: O Diário de Anne Frank

O livro mais velho da minha estante: O Diário de Anne Frank

anne_capa.jpg

Ontem, resgatei meu O Diário de Anne Frank para escrever o post sobre os atos de vandalismo que os livros sobre a garota judia vêm sofrendo no Japão. Foi aí que percebi que esta é a obra mais velha que tenho em minha estante.

Na verdade, o exemplar pertencia à minha mãe, e eu me apossei dele. Na orelha está registrado: foi comprado em 10 de maio de 1980 e custou 180 cruzeiros. 

Durante a minha infância, ele permaneceu no rack da sala e eu abria para olhar as fotos. Mas apenas em 2008, é que chegou a minha vez de ler - e aí eu achei que tinha esperado tempo demais, deveria tê-lo feito aos 13 para entender melhor a menina Anne.

anne_dentro.jpg

Como podem ver, meu exemplar respira com a ajuda de aparelhos. Já tive que encapá-lo  e reforçar as bordas com fita crepe.

Hoje em dia, sei que existe um versão da Editora Record tida como 'definitiva', pois contém todos os textos escritos na íntegra (a versão que eu li havia sido editada pelo pai de Anne, Otto Frank).

E você? Queremos saber qual é o livro mais antigo da sua estante.

Posts relacionados

Data da morte de Anne Frank estava errada esse tempo todo
Pai de Anne Frank agora é coautor do Diário

Siga o Shereland

Comentários

Deixe um comentário

http://

4 comentários

Sonia 24 de fevereiro de 2014 às 01:01

Eu também tenho O diário de Anne Frank que foi comprado coincidentemente em 1980, mas o meu primeiro livro foi "O meu pé de laranja lima", datado de 1978, é o mais antigo e o meu livro preferido. Até ganhei uma versao atual de presente.

Rafael 24 de fevereiro de 2014 às 18:39

Não sei qual o livro mais velho de minha estante, pois ela é compartilhada com toda a família. <br />Meu livro mais velho foi comprado por obrigação da escola ("A Droga da Obediência"), mas o primeiro livro que comprei acho que foi "As Brumas de Avalon".

Taísa Esper. 28 de fevereiro de 2014 às 02:00

Também li esse livro, muito tempo atrás . Gostei muito.

Patricia Fernandes de Souza 10 de março de 2014 às 15:13

O meu é Cristiane F.... li a 30 anos atrás....