Quarto de Despejo

Quarto de Despejo

Ano de publicação

1960

Autor

Carolina Maria de Jesus

Por que ler

#históriareal #fazpensar #leiturasimples

Sugestões

Negra e miserável, Carolina Maria de Jesus escreveu em diários entre 1955 e 1960 sobre a vida na favela do Canindé, onde vivia em São Paulo.
Um dia, ela teve a sorte de encontrar um jornalista e mostrar-lhe o seu trabalho, que foi publicado na revista Cruzeiro.
Quarto de Despejo mostra o dia a dia da luta pela sobrevivência da escritora e seus três filhos. Mas é mais que isso: o livro mostra o nascimento das favelas, que ainda não tinham tráfico ou aqueles clichês que conhecemos hoje, mas tinham a fome. Mas fome mesmo. Carolina, que era catadora de sucata, não tinha o que comer às vezes.
É interessante ver como a autora usava a escrita como arma. Ela tinha completa consciência que estava denunciando não apenas as autoridades (JK e Adhemar de Barros, por exemplo, são achincalhados), como também seus vizinhos e até o pai de uma de suas filhas (que, para mim, ela chantageava no melhor estilo: "eu não revelo seu nome se você me der dinheiro").
Ah, os editores optaram por publicar o texto na íntegra, sem alterar os erros ortográficos de Carolina. Não sei se gostei da escolha. Aposto que um autor estudado também comete erros e nem por isso é exposto, não é mesmo?
Por Gabriela