Fala, Amendoeira

Fala, Amendoeira

Ano de publicação

1957

Autor

Carlos Drummond de Andrade

Por que ler

#cronicas #fazpensar #cativante #leiturasimples

Sugestões

Reúne as crônicas que escrevia para o Correio da Manhã desde 1954.
Os textos falam sobre mortes de ilustres, bichos, crianças e até sobre mentiras, mas têm como unidade uma profunda observação da então capital brasileira, o Rio, que cada vez mais se expandia.
Oportunidade rara de ler textos tão acessíveis de um gênio literário.
Por Gabriela

Posts relacionados

Mães, por Carlos Drummond de Andrade
Conheça a linda história entre Carlos Drummond de Andrade e a filha, Maria Julieta
Frases e citações de Carlos Drummond de Andrade em Fala, Amendoeira